Busca

O UNIVERSO MUSICAL
Quem Somos
Expediente
Cadastro
Publicidade
Fale Conosco
LINKS EXTERNOS
Blog
Universo Produções
Site Marcos Bin
Orkut
MySpace
Enquete
Você é a favor do ensino obrigatório de música nas escolas, como defendem alguns artistas? Acesse nosso blog e dê sua opinião!
  Novo baixista rouba a cena no show do Stratovarius no Rio

Henrique Andrade
Lauri Porra, novo baixista do Stratovarius, conquistou o público carioca com seus riffs, solos e escalas
Galeria de fotos
Por Carol Marques
06/09/2005

A banda finlandesa de heavy metal melódico Stratovarius tocou no dia 31 de agosto, no Canecão, lotando a casa de shows em plena quarta-feira. O grupo resolveu iniciar a turnê mundial pelo Brasil, com seis shows, para homenagear os fãs brasileiros e gravar um DVD em dois shows no Olympia, em São Paulo. Esse é o primeiro registro ao vivo em DVD da banda em mais de 20 anos de carreira.

Os fãs cariocas lotaram o Canecão faltando alguns minutos para o começo da apresentação. Timo Kotipelto (vocal), Jörg Michael (bateria), Jens Johansson (teclado), Lauri Porra (baixo) e Timo Tolkki (guitarra) subiram ao palco com pouco atraso e sob muitos aplausos educados da platéia. A introdução ficou por conta da nova música de trabalho, Maniac Dance, de autoria do guitarrista Timo Tolkki, compositor da banda, que acaba de sair de uma longa depressão. Vestido com uma camisa da seleção brasileira, Timo ficou bastante animado ao ver os fãs cantando a letra da nova música. Lembrando que o novo álbum do Stratovarius, auto-intitulado, está previsto para o segundo semestre de setembro.

“Rio! Será que vocês cantam mais alto do que São Paulo? Vamos fazer uma competição!”, disse o vocalista Kotipelto, que tentou arranhar várias frases em português.

O setlist dos metaleiros continuou com a música Speed of Light, hit da banda aqui no Brasil, seguido de Kiss of Judas, com melodia de música clássica, que sempre agrada aos fãs.

Ao final do primeiro set, Kotipelto apresentou o novo baixista, que ficou sozinho no placo dando um verdadeiro show. Lauri, sujeito franzino e cabeludo, tocou em seu gigante baixo vários riffs, solos, escalas e uma introdução de samba. Finalizou com uma excelente batida de choro, seguida da clássica Garota de Ipanema, sendo ovacionado por todos os metaleiros do local, conquistando de vez o público. Foi a grande estrela da noite, o que deixou o restante da banda bem satisfeita.

O vocalista e o guitarrista apresentaram também um breve momento acústico, carregado de versões melódicas e pesados gritos técnicos, típicos do metal, com rimas com o nome da cidade do Rio. Por diversas vezes o vocalista agradeceu aos fãs brasileiros, dizendo que a banda voltará ao país e que o público era o máximo.

Direitos humanos

A música The Land of Ice and Snow, cuja letra retrata a terra natal do grupo, foi executada de forma emocionante, fechando o primeiro set.

O segundo abriu com o instrumental de United, que agitou de forma surpreendente o público. Nesse momento, o palco e o telão foram tomados pela declaração universal dos direitos humanos. Todo o texto foi passado no telão, que utilizava efeitos especiais e uma postura muito interessante da banda ao palco. O ato arrancou muitos aplausos e manifestações de apoio.

O segundo set foi finalizado com a agitada Hunting High and Low, na qual coreografias feitas pelo vocalista eram acompanhadas pela maioria vestida de preto na pista.

“Vocês estão cansados?”, perguntava o vocalista próximo ao final do show.

As três últimas músicas do encore foram Visions, Forever e Black Diamond. Nesta, Kotipelto resolveu fazer uma brincadeira com o público perguntando sobre as possíveis cores do diamante.

“Será verde? Será que é rosa? Será amarelo? Será que é roxoooo? Ou será PRETOOOO?”, perguntou ferozmente o vocalista, sendo respondido por sonoros “não”, finalizados com um poderoso “sim” do público, encerrando o show com a música mais esperada pela maioria dos fãs.

Íntimos do Brasil

Um detalhe do novo disco do Stratovarius é que ele foi gravado com a formação original da banda, com o baixista Jari Kainulainen, que deixou o grupo recentemente por problemas pessoais. Lauri Porra, que já fez parte do Sinergy e integra a banda que acompanha o vocalista Timo Kotipelto em sua carreira solo, assumiu a vaga.

Já íntimos do Brasil e da língua portuguesa, o pessoal do Stratovarius brincou com o significado do nome do novo baixista em todos os shows que fizeram pelo país.

“Na próxima vez ele vai mudar seu nome para Mr. Pinto”, brincou o vocalista, ao final do show, quando Lauri Porra, em sua calça apertada e com seu jeito hippie, recebia homenagem dos fãs que gritavam seu sobrenome em coro e com aplausos.

Após finalizar o encore, o vocalista Timo combinou com a platéia de contar até quatro, em finlandês, para encerrar a apresentação e o agradecimento clássico da banda ao comparecimento dos mais de 1.500 pagantes. Para os curiosos, os números gritados foram “yksi” (um), “kaksi” (dois), “kolme” (três) e “neljä” (quatro).

O grupo segue com a megaturnê para os Estados Unidos, a América Central, a Europa e o Japão.



Veja mais:






 
Graça Music anuncia novidades à imprensa

Grupo Toque no Altar nos Estados Unidos

Metade do Pink Floyd em disco ao vivo de David Gilmour

Oasis mantém o (bom) padrão com Dig Out Your Soul
 
Confira outras matérias
desta seção
 

 

       

 
 
Copyright 2002-2008 | Universo Musical.
É proibida a reprodução deste conteúdo sem autorização escrita ou citação da fonte.
 
Efrata Music Editora Marcos Goes Marcelo Nascimento Dupla Os Levitas Universo Produções