Busca

O UNIVERSO MUSICAL
Quem Somos
Expediente
Cadastro
Publicidade
Fale Conosco
LINKS EXTERNOS
Blog
Universo Produções
Site Marcos Bin
Orkut
MySpace
Enquete
Você é a favor do ensino obrigatório de música nas escolas, como defendem alguns artistas? Acesse nosso blog e dê sua opinião!
  Uma balada maior e mais pesada

Marcos Paulo Bin
No sentido horário, a partir da esq.: Rodrigo Santos, Guto Goffi, Peninha, Fernando Magalhães e Frejat. O Barão Vermelho preferiu não ter convidados na gravação do CD/DVD MTV Ao Vivo
Galeria de fotos

Por Marcos Paulo Bin
22/07/2005


O Barão Vermelho optou pela simplicidade na gravação do CD/DVD MTV Ao Vivo, realizada nos dias 19 e 20 de agosto, no Circo Voador (RJ). Nada de superprodução, cenários multicoloridos e inúmeros convidados. As estrelas do espetáculo foram somente a banda, a música e o público.

A escolha do local foi muito apropriada. Berço do rock nacional e do próprio Barão, o Circo Voador proporciona uma aproximação tal entre artista e platéia que é como se os fãs – presentes em grande número – estivessem em cima do palco, cantando com os ídolos. Em casa, quem comprar o DVD poderá ver a cumplicidade de uma relação que dura mais de 20 anos.

A produção, como de costume, é de Ezequiel Neves, considerado o “sexto barão”, e a direção é de Joana Mazzucchelli. A previsão de lançamento do CD e do DVD é para novembro, pela gravadora Warner.

Homenagem emocionante a Cazuza

No show do dia 19, não havia nenhum cenário especial para a gravação. Era apenas o Barão no palco e o público à frente. A única atração extramusical era um telão com projeções diferentes para cada música, às vezes temáticas, mas que já vinham sendo mostradas na turnê do álbum Barão Vermelho, que o grupo carioca lançou em 2004 após cinco anos de separação.

A presença de Ney Matogrosso como convidado, que vinha sendo especulada, não se confirmou. A surpresa apareceu na música Codinome Beija-Flor, em que imagens e voz de Cazuza se misturaram à performance do Barão. Frejat fez um dueto virtual com o Exagerado, que emocionou o público e o próprio vocalista. Muitos foram às lágrimas.

Esta, no entanto, acabou sendo a maior diferença em relação à turnê que já estava na estrada. A banda era a mesma – apenas o quinteto oficial, formado por Roberto Frejat (voz e guitarra), Fernando Magalhães (guitarra), Rodrigo Santos (baixo), Guto Goffi (bateria) e Peninha (percussão), mais Maurício Barros, nos teclados e no violão – e o repertório não trouxe grandes mudanças, tampouco os arranjos.

O show do Circo pareceu uma versão maior e mais pesada para Balada MTV, disco semi-acústico gravado em 1999. A concepção daquele álbum e deste foi bem parecida: sucessos da banda de várias épocas; homenagem a Cazuza, com músicas de seu repertório solo; e uma canção inédita.

Das 14 músicas gravadas em Balada MTV, 10 foram repetidas para o MTV Ao Vivo. Até as releituras foram as mesmas: Tente Outra Vez, de Raul Seixas, e Quando o Sol Bater na Janela do Seu Quarto, da Legião Urbana. No lugar delas, e de canções já gravadas em álbuns ao vivo anteriores, como Pedra, Flor e Espinho, Meus Bons Amigos e Pense e Dance, poderiam ter entrado facilmente os antigos hits Daqui por Diante, Flores do Mal, Quem Me Olha Só e Não Me Acabo.

Mas a maior parte do repertório foi acertada. Mais do que isso, muito bem executada pela banda, que mostrou uma empolgação que não vinha aparecendo em shows recentes. Os melhores momentos foram em Maior Abandonado, Política Voz, Tão Longe de Tudo (que ganhou um riff inicial de violão muito bem sacado) e Malandragem Dá um Tempo, a que mais empolgou a platéia. O Barão também encontrou, finalmente, uma boa versão para Puro Êxtase com as guitarras no lugar dos metais.

Em tempos de Bin Laden e mensalão, o Barão Vermelho politizado apareceu em Declare Guerra. Se antes o recado era ao ex-governador do Rio Anthony Garotinho, agora os alvos foram o presidente dos Estados Unidos, George Bush (que, no telão, apareceu com chapéu de Mickey Mouse), e os últimos quatro presidentes do Brasil, Fernando Collor, Itamar Franco, Fernando Henrique Cardoso e Lula.

O Barão ainda mostrou uma canção inédita, Nosso Mundo, de Guto Goffi e Maurício Barros. A letra traz um belo jogo de palavras entre passado e futuro, e a melodia é cadenciada, com leves toques eletrônicos dados por Maurício. Fechando o repertório, no show do dia 22 o grupo fez um número acústico onde tocou Amor Meu Grande Amor.

Para quem vinha acompanhando a turnê do Barão Vermelho, a gravação de MTV Ao Vivo não trouxe grandes novidades. Mas se o repertório poderia ter sido um pouco mais criativo, a performance musical da banda foi irrepreensível, e a homenagem a Cazuza, emocionante. MTV Ao Vivo Barão Vermelho será um dos discos mais simples e melhores da série.


Veja mais:


  Confira as músicas gravadas pelo Barão Vermelho
  Conheça a letra da canção inédita “Nosso Mundo”






Matérias relacionadas:

  Em meio a especulações, Barão Vermelho prepara DVD e anuncia participação na série MTV ao Vivo
  Barão Vermelho lembra sucessos e mostra entrosamento em seu retorno aos palcos
  Após 3 anos parado, Barão Vermelho volta com muito rock e nada de eletrônica

 
Graça Music anuncia novidades à imprensa

Grupo Toque no Altar nos Estados Unidos

Metade do Pink Floyd em disco ao vivo de David Gilmour

Oasis mantém o (bom) padrão com Dig Out Your Soul
 
Confira outras matérias
desta seção
 

 

       

 
 
Copyright 2002-2008 | Universo Musical.
É proibida a reprodução deste conteúdo sem autorização escrita ou citação da fonte.
 
Efrata Music Editora Marcos Goes Marcelo Nascimento Dupla Os Levitas Universo Produções