Busca

O UNIVERSO MUSICAL
Quem Somos
Expediente
Cadastro
Publicidade
Fale Conosco
LINKS EXTERNOS
Blog
Universo Produções
Site Marcos Bin
Orkut
MySpace
Enquete
Você é a favor do ensino obrigatório de música nas escolas, como defendem alguns artistas? Acesse nosso blog e dê sua opinião!
  Samba é bom de qualquer jeito

Divulgação/W. Possato
Bruno Cardoso e Arlindo Cruz na gravação do DVD Por Você – Ao Vivo. Os dois cantaram juntos a música Samba É Bom de Qualquer Jeito, que defende a quebra de preconceitos no samba

Por Marcos Paulo Bin
17/07/2005


“Samba é bom de qualquer jeito”, cantam Arlindo Cruz e Bruno Cardoso, vocalista do Sorriso Maroto, em uma das 20 faixas do DVD Por Você – Ao Vivo (Deckdisc), o primeiro do grupo de pagode romântico carioca. Romântico, sim, como comprova a maior parte do repertório do disco – também lançado em CD – mas sambista também. É o que defende a música de Arlindo Cruz, Jorge David e Maurição, cuja letra procura mostrar que não há distinção entre a chamada “raiz” do gênero e os novatos.

“O Arlindo Cruz compôs Samba É Bom de Qualquer Jeito especialmente para os grupos novos. Quisemos convidá-lo para participar da gravação porque a música tem tudo a ver conosco”, conta Bruno. “As pessoas têm mania de rotular os grupos novos: ‘eles não tocam nada, não fazem samba’. Isso não é verdade. Nós trouxemos modificações ao samba, temos a facilidade de inovar, e isso gera críticas. O Arlindo veio para quebrar isso tudo.”

Apesar de servir como uma auto-afirmação para o Sorriso Maroto, Samba É Bom de Qualquer Jeito é uma faixa exclusiva do DVD. A versão em CD, o terceiro do grupo, tem 14 músicas, todas pagodes românticos. Bruno atribui a ausência ao menor tamanho físico do CD e à necessidade do grupo em reafirmar junto ao público o estilo que o consagrou. Mas nada que justifique não chamá-los de sambistas.

“Nosso show não é só romântico. Somos um grupo de samba, com tendência para falar de amor. Também gostamos de suingue, de balanço; sentimos necessidade desse tipo de música. Não gravamos partido-alto, mas cantamos nos shows”, defende-se o vocalista.

Música não-segmentada

O Sorriso Maroto é formado por Bruno (voz), Cris (pandeiro), Sérgio (violão), Fred (surdo) e Vinícius (teclado). O grupo começou a carreira no subúrbio carioca, e em 2001 lançou seu primeiro disco, auto-intitulado. O início foi restrito ao Rio, mas a partir de Por Você, de 2003, o sucesso ampliou-se para boa parte do Brasil.

Nesse período, o grupo acumulou um punhado de hits, que agora aparecem em versões ao vivo. No CD e no DVD – gravados no Olimpo, no Rio – estão canções que tocaram à exaustão nas rádios, como Nada de Pensar em Despedida, Eu Vacilei, Já Era, Ainda Gosto de Você, Me Espera e Coração Deserto, as três últimas reunidas no pot-pourri que abre o CD.

Releitura do Barão Vermelho, Por Você é um capítulo à parte. Gravada de forma despretensiosa no CD de mesmo nome, o segundo do Sorriso Maroto, a canção foi uma brincadeira que deu certo. Liderou paradas de todo o Brasil e acabou influenciando outras bandas de pagode a fazer regravações de hits do pop-rock nacional.

Por Você veio como um acidente de percurso”, recorda-se Bruno. “Eu achava que não tinha a nada a ver com a nossa proposta, que iriam cair em cima de nós por causa disso. Só o João Augusto (dono da Deckdisc) acreditava. Deixamos como a última faixa, para não interferir no resto do CD. As rádios ouviram, gostaram e em um mês Por Você era a música mais tocada do Brasil.”

Não foram só outros grupos, como o Jeito Moleque e os Inimigos da HP, que se empolgaram com a idéia. Em Por Você – Ao Vivo, o Sorriso Maroto repete a dose e converte para o pagode Adivinha o Quê?, mega-hit de Lulu Santos.

“Não teve jeito. Tivemos que fazer outra regravação. Hoje até eu acredito!”, diverte-se Bruno, ressaltando que o Sorriso Maroto não se enquadra no chamado “pagode universitário”, movimento formado por jovens bandas de pagode que valem-se releituras do pop nacional e costumam fazer sucesso entre o público de classe média.

“Por sermos brancos, pelas regravações e pela nossa faixa etária, a imprensa tenta nos jogar para esse lado”, acredita Bruno. “Nós fomos precursores da onda de regravações, mas não fazemos parte desse movimento. Temos um trabalho muito forte com o povo, com pessoas de baixa renda, que só têm dinheiro para comprar o disco pirata. Não temos a intenção de direcionar nossa música.”

Depois de bater na trave com Por Você, que vendeu 90 mil cópias, o Sorriso Maroto quer conquistar o disco de ouro com a versão ao vivo. Uma tarefa mais fácil agora não só porque a ABPD reduziu para 50 mil, no lugar dos antigos 100 mil, a quantidade de discos vendidos para conseguir a certificação, mas porque o público do Sorriso Maroto cresceu muito nos dois últimos anos, como provam as imagens do DVD.

A primeira faixa de trabalho do novo disco, Me Olha nos Olhos, composição inédita dos hitmakers Gustavo Lins e Umberto Tavares, já é uma das músicas mais tocadas no país.


Veja mais:


   Disco:  Por Você – Ao Vivo
     Ficha técnica, faixas e compositores

Resenhas relacionadas:

  Por Você – Ao Vivo
  Por Você

 
Graça Music anuncia novidades à imprensa

Grupo Toque no Altar nos Estados Unidos

Metade do Pink Floyd em disco ao vivo de David Gilmour

Oasis mantém o (bom) padrão com Dig Out Your Soul
 
Confira outras matérias
desta seção
 

 

       

 
 
Copyright 2002-2008 | Universo Musical.
É proibida a reprodução deste conteúdo sem autorização escrita ou citação da fonte.
 
Efrata Music Editora Marcos Goes Marcelo Nascimento Dupla Os Levitas Universo Produções