Busca

O UNIVERSO MUSICAL
Quem Somos
Expediente
Cadastro
Publicidade
Fale Conosco
LINKS EXTERNOS
Blog
Universo Produções
Site Marcos Bin
Orkut
MySpace
Enquete
Você é a favor do ensino obrigatório de música nas escolas, como defendem alguns artistas? Acesse nosso blog e dê sua opinião!
  A vez e a voz da intérprete

Marcos Paulo Bin
Margareth Menezes num hotel em São Paulo, onde falou sobre seu novo CD, Pra Você. “Este é um disco mais pop, que explora meu lado de intérprete”, define

Por Marcos Paulo Bin
13/06/2005


Em um hotel de São Paulo, onde cumpria três dias de agenda com a imprensa, Margareth Menezes falou sobre seu novo CD, Pra Você (EMI). Linda mas visivelmente cansada, Maga, como é conhecida, conseguia transparecer em meio ao desgaste físico um ar de felicidade por voltar a uma gravadora depois de cinco anos atuando no cenário independente.

Em 2002, a cantor baiana, que gravou seu primeiro álbum em 1988, lançou o CD Maga – Afropopbrasileiro, por seu selo, Estrela do Mar, com distribuição da Universal. No ano seguinte, completando 15 anos de carreira, ela comemorou com Tete a Tete Margareth, disco ao vivo gravado na Concha Acústica do Teatro Castro Alves, em Salvador, com participações especiais de Carlinhos Brown e Cidade Negra e também lançado pela Estrela do Mar. Em 2004, a Som Livre decidiu registrar o show de Maga no Festival de Verão de Salvador, o que rendeu mais um CD ao vivo e seu 1º DVD.

“Tecnicamente não foi um disco bem arrumado, mas era importante para a minha carreira ter um DVD e a minha imagem exposta nos comerciais de TV para todo o país”, lembra Maga, feliz por volta ao estúdio e a uma gravadora depois de tanto disco ao vivo. “Fiquei na luta durante cinco anos. Essa minha conquista no cenário independente foi o que atraiu a atenção da EMI. É um momento importante para mim.”

Pra Você
é um disco bem diferente do estereótipo que se cria em torno dos artistas baianos. A música dançante-carnavalesca está lá, em Como Tu e Abanaê, mas o disco tem muito mais. Margareth Menezes passeia por romantismo (Versos de Amor, Contra o Tempo), samba (Pra Você, Boléia Brasil), pop-eletrônico (Miragem na Esquina) e black music (Só Eu e Mais Ninguém, Mesmo Assim, Chama Ele).

Maga também deixou um pouco de lado a veia de compositora em seu novo CD. Depois de assinar praticamente metade do repertório de Afropopbrasileira, desta vez ela compõe apenas duas músicas. E, entre os autores escolhidos, não está Carlinhos Brown, colaborador constante da cantora e responsável por dois de seus maiores sucessos: Faraó (canção que a revelou para o Brasil) e Dandalunda.

“Em Pra Você as pessoas podem me conhecer melhor como artista. Minha carreira vai muito além do carnaval. Este é um disco mais pop, que explora meu lado de intérprete. O Moogie Canazio (produtor do CD) superou minhas expectativas”, elogia Maga, que promete retomar a parceria com Carlinhos Brown nos próximos trabalhos.

Se Brown ficou de fora desta vez, com Ivete Sangalo Margareth Menezes repete uma dobradinha que vem dando certo nos últimos anos. Juntas, elas gravam Como Tu, faixa que abre o CD é a primeira a ser trabalhada nas rádios. A dupla já havia dividido os vocais nas músicas Cai Dentro, de Afropopbrasileira (da qual também participava Daniela Mercury), e Chão da Praça, do DVD MTV Ao Vivo de Ivete.

A outra participação especial é bastante inusitada. Com Cláudio Zoli, Maga regrava a canção Só Eu e Mais Ninguém, do repertório do grupo Tigres de Bengala, do qual Zóli fez parte. Trata-se de um soul, no qual Margareth faz o papel de uma locutora de rádio, daquelas de voz sensual que trabalham durante as madrugadas em programas de flash-back.

“Foi uma brincadeira que o Moogie sugeriu e eu aceitei. É a faixa mais diferente do CD”, explica. “A presença do Cláudio Zoli foi essencial, porque ele participou da gravação original. Foi confortável fazer esse dueto com ele, uma pessoa de uma voz quente, marcante.”

Mais uma fã de Vander Lee

Com mais orgulho ainda Margareth Menezes fala de Vander Lee. Maior queridinho da MPB, o cantor e compositor mineiro ganhou mais uma fã confessa. Dele, Margareth Menezes escolheu a música Contra o Tempo, que Vander Lee registrou inicialmente em seu primeiro CD, Vanderly, de 1997, e tornou-se famosa na regravação de Rita Ribeiro, em 2001.

“Conheci Vander Lee em Salvador, quando ele cantou comigo e Elza Soares em cima de um trio elétrico. Ele me mostrou um CD com músicas inéditas e eu gostei muito de Contra o Tempo. Pensei em gravar no disco Maga, mas quando ouvi a versão de Rita Ribeiro, decidi esperar, por respeito a ela”, conta Margareth, que também respeitou Vander Lee, mantendo o caráter intimista e romântico da gravação original.

Pelo repertório que escolheu para seu novo disco, Margareth Menezes conseguiu o objetivo de mostrar que sabe ir muito além do universo limitador da axé music. Agora é importante que as rádios também colaborem, tocando não apenas as músicas dançantes, que são a minoria.


Veja mais:


  Margareth Menezes critica a axé music e diz viver “momento de expansão”
   Disco:  Pra Você
     Ficha técnica, faixas e compositores

Matérias relacionadas:

  Margareth Menezes afropopbrasileira

 
Graça Music anuncia novidades à imprensa

Grupo Toque no Altar nos Estados Unidos

Metade do Pink Floyd em disco ao vivo de David Gilmour

Oasis mantém o (bom) padrão com Dig Out Your Soul
 
Confira outras matérias
desta seção
 

 

       

 
 
Copyright 2002-2008 | Universo Musical.
É proibida a reprodução deste conteúdo sem autorização escrita ou citação da fonte.
 
Efrata Music Editora Marcos Goes Marcelo Nascimento Dupla Os Levitas Universo Produções