Busca

O UNIVERSO MUSICAL
Quem Somos
Expediente
Cadastro
Publicidade
Fale Conosco
LINKS EXTERNOS
Blog
Universo Produções
Site Marcos Bin
Orkut
MySpace
Enquete
Você é a favor do ensino obrigatório de música nas escolas, como defendem alguns artistas? Acesse nosso blog e dê sua opinião!
  O melhor rock do mundo de volta ao Brasil

www.rollingstones.com
Os Stones na coletiva realizada em Manhattam, onde anunciaram que estão preparando novo disco e que tocarão novamente no Brasil em 2006

Por Marcos Paulo Bin
12/05/2005

Os Rolling Stones voltarão ao Brasil em 2006. Numa coletiva de imprensa no dia 10 de maio, na ilha de Manhattam, Nova York, os quatro sessentões anunciaram que tocarão novamente no país no início do próximo ano, dentro da turnê do novo CD que estão preparando. Uma das músicas que estarão no disco – que está “85% pronto”, segundo a banda – é a inédita Oh No, Not You Again, cantada pelo quarteto britânico ao lado dos hits Start Me Up e Brown Sugar.

Mick Jagger (voz), Keith Richards (guitarra), Ron Wood (guitarra) e Charlie Watts (bateria) disseram que, depois da turnê Forty Licks – que comemorou os 40 anos dos Stones – eles voltam à estrada em agosto. O primeiro show é dia 21, em Boston, e então eles seguem por Estados Unidos e Canadá até dezembro.

A turnê chega à América Latina em janeiro de 2006. A banda passa por Brasil, Porto Rico, México e Argentina, entre outros países hermanos. Segundo a gravadora EMI, os shows devem manter a tradição dos Stones de tocar em grandes espaços.

“Esperamos que este seja um verão maravilhoso de rock and roll”, diz Mick Jagger, descartando a hipótese de que esta seja a última turnê do quarteto. “Nunca pensamos sobre isso. Encaramos uma turnê por vez.”

Os Stones voltarão ao Brasil oito anos depois dos mega-shows que fizeram no Rio e em São Paulo, em 1998. Na Cidade Maravilhosa, impressionaram a multidão que foi à Praça da Apoteose com um festival de efeitos especiais – incluindo uma ponte suspensa que os levava para junto ao público, remetendo ao disco que haviam lançado no ano anterior, Bridges to Babylon – e muitos hits. A abertura dos shows foi do Rei do Folk, Bob Dylan.

Em 1995, na primeira vez que vieram ao país, não foi muito diferente. O quarteto, que divulgava o bem-sucedido CD Voodoo Lounge, levou bonecos gigantes e uma língua de fogo ao Maracanã, onde se apresentaram em dois dias dentro do extinto festival Hollywood Rock, ao lado de Spin Doctors e Rita Lee, entre outros. Acostumado a receber grandes decisões, o maior estádio de futebol do mundo acabou sendo palco de um dos maiores shows já realizados no Brasil, comparável aos dois de Paul McCartney, no mesmo local, em 1990.

CD ao vivo é premiado pelo U.M.

A turnê anterior dos Stones, Lick World Tour – uma das maiores da banda – marcou as comemorações pelas quatro décadas do quarteto. Pela primeira vez, os músicos britânicos apresentaram três tipos de shows diferentes – em casas de espetáculos (os clubs), arenas ou estádios. Mick Jagger e cia. passaram 14 meses na estrada, entre os anos de 2002 e 2003, e tocaram em quatro continentes (América do Norte, Europa, Ásia e Oceania) para cerca de 3,5 milhões de pessoas. Se não passaram pelo Brasil, os Stones ao menos fizeram sua estréia em palcos indianos.

A turnê rendeu o magnífico CD duplo Live Licks (EMI), lançado no fim de 2004 e considerado pelo UNIVERSO MUSICAL como o Melhor CD Ao Vivo de música internacional do ano passado. Como a turnê, o disco também trazia inovações aos Stones, que vinham de uma coletânea de estúdio, Forty Licks, CD duplo com seus maiores sucessos.

Em vez de apenas reunir antigos hits, a banda decidiu, nos shows mundo afora e no disco, mesclá-los a canções menos conhecidas ou covers. As músicas foram agrupadas no CD 2, que traz preciosidades como Can’t You Hear Me Knocking, em que brilha o virtuosismo de Richards na guitarra (vale lembrar que o músico tem um estilo todo especial de tocar, retirando a sexta corda do instrumento). Como novidades na discografia do grupo, as releituras de Rock Me, Baby, de BB King, e Evereybody Needs Somebody to Love, de Solomon Burke, com a participação do autor.

No CD 1, alguns dos antigos sucessos que fizeram a fama dos Stones de maior banda de rock em atividade, tocadas com o vigor de iniciantes. Estão lá Brown Sugar, You Can Always Get What You Want, It’s Only Rock ‘n’ Roll, Angie e (I Can’t Get No) Satisfatcion. A novidade é a participação de Sheryl Crow no clássico Honky Tonk Women.

Live Licks
é um disco fantástico, que mostra os Rolling Stones prontos para agüentar, senão outros 40 anos, pelo menos mais uma longa jornada. Item indispensável para roqueiros de todas as gerações, assim como duas antigas e emblemáticas coletâneas dos senhores britânicos que estavam fora de catálogo e foram relançadas no início de maio pela EMI, Made in Shade (1975) e Sucking in the Seventies (1981). Agora, que venham novas músicas.


Veja mais:


   Disco:  Live Licks
     Ficha técnica, faixas e compositores

Resenhas relacionadas:

  Live Licks

 
Graça Music anuncia novidades à imprensa

Grupo Toque no Altar nos Estados Unidos

Metade do Pink Floyd em disco ao vivo de David Gilmour

Oasis mantém o (bom) padrão com Dig Out Your Soul
 
Confira outras matérias
desta seção
 

 

       

 
 
Copyright 2002-2008 | Universo Musical.
É proibida a reprodução deste conteúdo sem autorização escrita ou citação da fonte.
 
Efrata Music Editora Marcos Goes Marcelo Nascimento Dupla Os Levitas Universo Produções