Busca

O UNIVERSO MUSICAL
Quem Somos
Expediente
Cadastro
Publicidade
Fale Conosco
LINKS EXTERNOS
Blog
Universo Produções
Site Marcos Bin
Orkut
MySpace
Enquete
Você é a favor do ensino obrigatório de música nas escolas, como defendem alguns artistas? Acesse nosso blog e dê sua opinião!
  Música gospel popular

www.blindboys.com
Os Blind Boys com o cantor pop Ben Harper na gravação de um DVD. O grupo formado por cegos transita facilmente entre a música gospel e a secular

Por Marcos Paulo Bin
01/05/2005


Estados Unidos e Inglaterra, mecas da música pop, são países de população majoritariamente protestante. Na música, isso se reflete de várias formas. Primeiro, é comum nesses países acontecer o crossover, ou seja, artistas que cantam música religiosa terem espaço em veículos de massa (casos de Michael W. Smith, DC Talk e Lara Fabian, por exemplo). Também é freqüente que artistas nascidos em berço evangélico partam para a carreira secular sem esquecer suas raízes, como aconteceu com Elvis Presley e, bem mais recentemente, com Lenny Kravitz. Situações ainda pouco comuns na música gospel brasileira, vítima de preconceitos mas também demais conservadora em alguns aspectos.

Em mais de seis décadas de carreira, o grupo vocal americano The Blind Boys of Alabama tornou-se um exemplo de como a música religiosa pode extrapolar os limites da igreja e chegar ao grande público. Criado em 1939 por cegos saídos do Alabama Institute for Negro Blind, o grupo é formado hoje por Clarence Fountain, Jimmy Carter, George Scott, Joey Williams, Ricky McKinnie, Bobby Butler e Tracy Peirce, quase todos na faixa dos 70 anos de idade.

Embora tenha como referência o gospel tradicional, os Blind Boys sempre buscaram a aproximação com a música contemporânea. Nos anos 2000, principalmente depois do disco Spirit of the Century, de 2001, o grupo entrou definitivamente para o mainstream da indústria fonográfica, gravando ao lado de grandes astros da música pop internacional.

Spirit of the Century
e os dois CDs seguintes, Higher Ground (2002) e Go Tell It on the Mountain (2003), renderam aos sete senhores de Alabama o Grammy de Melhor Álbum de Soul Gospel Tradicional. Em 2004, a parceria com Ben Harper no CD There Will Be a Light rendeu-lhes mais um troféu, novamente de Melhor Álbum de Soul Gospel Tradicional; sozinho, Ben Harper levou o “Oscar da Música” por Melhor Performance Pop Instrumental, na faixa 11th Commandment. O disco – escolhido pelo UNIVERSO MUSICAL como o melhor de música internacional no ano passado – deu tão certo que gerou um DVD, Ben Harper and the Blind Boys of Alabama Live at the Apollo, lançado no último mês de março.

Além de Ben Harper, os Blind Boys já foram convidados para cantar com artistas como Tom Waits, Lou Reed e Peter Gabriel, dono do Real Word (selo da EMI Music), por onde gravam desde 2001.

Novo disco traz rap e blues

Os Blind Boys nunca se mostraram preconceituosos em seu repertório. Na longa discografia do grupo, músicas gospel tradicionais como Amazing Grace e o Salmo 23 convivem em harmonia com releituras para canções de Bob Dylan (I Believe in You), Tom Waits (Way Down in the Hole) e Ben Harper (I Shall Not Walk Alone). Eles também já gravaram músicas dos Rolling Stones, Prince, Jimmy Cliff, Stevie Wonder e Curtis Mayfield, entre outros. Além disso, participaram de trilhas de filmes e seriados de TV famosos nos Estados Unidos.

Todas essas características estão presentes no novo CD dos Garotos Cegos de Alabama, Atom Bomb. É o disco mais ousado do grupo, agregando novos elementos sonoros à sua musicalidade. Além do soul, do folk e do gospel, presentes em faixas como (Jesus Hits Like the) Atom Bomb, Presence of the Lord e Moses, há rap (Demons), rock (Spirit in the Sky) e blues (Faith and Grace, New Born Soul).

A maioria das 10 faixas é de músicas gospel de domínio público, cantadas nas igrejas americanas. Mas duas fogem a essa regra, tendo sido gravadas ou compostas por artistas nada óbvios. Demons é uma música que o DJ londrino Fatboy Slim registrou no CD Halfway Between the Gutter and the Stars (2000), com os vocais de Macy Gray. Aqui, os Blind Boys contam com a participação do rappper The Gift of Gab, que forma o duo de hip hop Blackalicious com Chief Xcel. Já Presence of the Lord – com participação do lendário Billy Preston tocando órgão Hammond – é um rock de Eric Clapton gravado por ele quando integrava o grupo Blind Faith. Foi uma das faixas do único e polêmico álbum da banda, de 1969, que trazia na capa uma adolescente com os seios de fora.

Tamanho envolvimento dos Blind Boys com a música secular poderia gerar uma desconfiança quanto à intenção do grupo de realmente levar uma mensagem de fé. Mas basta prestar atenção nas letras que qualquer dúvida se dissipará. A primeira faixa do novo CD, (Jesus Hits Like the) Atom Bomb, é o melhor exemplo disso. Composta na época da Guerra Fria por Lee McCullom, a música alerta as pessoas para não se preocuparem com os problemas da Terra e se prepararem para a volta de Jesus, como está previsto na Bíblia.

“Você sabe, agora todos estão preocupados / Com a tal da bomba atômica / Bem, ninguém parece se preocupar / Com o dia em que meu Senhor virá / É melhor você organizar sua casa / Porque Ele pode vir em breve / E ele atingirá como uma bomba atômica / Quando ele vier, quando ele vier”, diz a letra.

Além de gravar discos geniais, como é este Atom Bomb, os Blind Boys mostram como a canção de cunho religioso pode tornar-se popular. Eles são, sem dúvida, um modelo para a música gospel nacional.


Veja mais:


   Disco:  Atom Bomb
     Ficha técnica, faixas e compositores

 
Graça Music anuncia novidades à imprensa

Grupo Toque no Altar nos Estados Unidos

Metade do Pink Floyd em disco ao vivo de David Gilmour

Oasis mantém o (bom) padrão com Dig Out Your Soul
 
Confira outras matérias
desta seção
 

 

       

 
 
Copyright 2002-2008 | Universo Musical.
É proibida a reprodução deste conteúdo sem autorização escrita ou citação da fonte.
 
Efrata Music Editora Marcos Goes Marcelo Nascimento Dupla Os Levitas Universo Produções