Busca

O UNIVERSO MUSICAL
Quem Somos
Expediente
Cadastro
Publicidade
Fale Conosco
LINKS EXTERNOS
Blog
Universo Produções
Site Marcos Bin
Orkut
MySpace
Enquete
Você é a favor do ensino obrigatório de música nas escolas, como defendem alguns artistas? Acesse nosso blog e dê sua opinião!
  DJ Alpiste inova mais uma vez ao gravar o primeiro acústico de rap no Brasil

Divulgação
Capa do mais recente CD de DJ Alpiste, Fanático, que traz participações de nomes como Aldo Gouvea, do Soul Dreams, e Preto Jay, do Sexto Sello

Por Marcos Paulo Bin

Pioneiro por introduzir o rap na música gospel brasileira, o DJ Alpiste – renomado até no meio secular, nacional e internacional – inova mais uma vez, ao tornar-se o primeiro artista do país a gravar um CD acústico de rap. A gravação – que, além do CD, gerará um DVD ao vivo – acontece no dia 15 de maio, na Igreja Renascer Copan, em São Paulo.

Este será o quinto CD do DJ Alpiste pela gravadora paulistana Gospel Records e seu primeiro DVD. Os discos anteriores – Transformação (97), Efésios 6: 12 (99), O Peso da Palavra (2001) e Fanático (2003) – tiveram sempre boa repercussão, com destaque para o segundo, que ganhou disco de ouro (100 mil cópias vendidas). Seu mais recente trabalho, autoproduzido, tem as participações de peso de Aldo Gouvea (Soul Dreams), Preto Jay (Sexto Sello), God’s Power, Dudu Borges e Dudu França.

Sem medo de polêmica

Além do pioneirismo, o rapper paulistano conta como trunfo para tanto êxito a polêmica. Ele nunca teve medo de abordar temas como sexo, prostituição, questões sociais e, é claro, religião. Mesmo sendo censurado em algumas rádios, DJ Alpiste nunca se calou. Outra preocupação que passa longe da cabeça do rapper é a mistura da música gospel e secular. Já são conhecidos nas festas que o DJ promove os samplers de ícones da música negra, como Shaka Khan e Bebeto.

Os primeiros passos de DJ Alpiste no rap e no hip hop foram nos anos 80. Profissionalmente, ele começou na Equipe Zimbabwe, transferindo-se posteriormente para os grupos Black Mad, Sampa Crew, Estilo Selvagem, Negritude Posse e Geração Rap.

Alpiste converteu-se em 91, e seu primeiro trabalho no meio gospel foi com a Banda Kadoshi, muito famosa em todo o país nos anos 90, com quem lançou dois CDs. Seu primeiro disco solo veio em 97, e desde então o DJ tem servido de inspiração para o surgimento de novos rappers evangélicos, como Relato Bíblico, Perbone, Provérbio X, Apocalipse XVI, REP e Tina.

Com uma carreira consolidada no Brasil – o prêmio mais recente dele foi o Hutús, um dos principais de rap do país, por Melhor DJ Gospel de 2003 – Alpiste agora volta suas atenções para o mercado internacional. Recentemente, ele esteve duas vezes nos Estados Unidos, e promete que é só começo.

Depois de exportar a bossa nova, o choro e o samba, o Brasil começa também a ser referência em rap. Nomes como Marky e Xerxes já são consagrados lá fora, mas agora os gringos também vão conhecer o rap gospel tupiniquim. Nada que é bom fica escondido por muito tempo.


Veja mais:


  CD trará duas versões inéditas
 
Graça Music anuncia novidades à imprensa

Grupo Toque no Altar nos Estados Unidos

Metade do Pink Floyd em disco ao vivo de David Gilmour

Oasis mantém o (bom) padrão com Dig Out Your Soul
 
Confira outras matérias
desta seção
 

 

       

 
 
Copyright 2002-2008 | Universo Musical.
É proibida a reprodução deste conteúdo sem autorização escrita ou citação da fonte.
 
Efrata Music Editora Marcos Goes Marcelo Nascimento Dupla Os Levitas Universo Produções