Busca

O UNIVERSO MUSICAL
Quem Somos
Expediente
Cadastro
Publicidade
Fale Conosco
LINKS EXTERNOS
Blog
Universo Produções
Site Marcos Bin
Orkut
MySpace
Enquete
Você é a favor do ensino obrigatório de música nas escolas, como defendem alguns artistas? Acesse nosso blog e dê sua opinião!
  Emmerson Nogueira mantém a fórmula vencedora em seu quarto disco

A principal mudança de Versão Acústica 3 em relação aos 2 volumes anteriores é a inclusão de um artista da nova geração, Ben Harper. Emmerson Nogueira fez uma versão para o sucesso Diamonds on The Inside
Galeria de fotos

Por Marcos Paulo Bin

Quando lançou, em 2002, o CD Ao Vivo, Emmerson Nogueira dava vários indícios de que, em seu próximo trabalho, mudaria radicalmente os rumos de sua carreira. Pela primeira vez, ele, que gravara dois discos relendo clássicos do rock internacional dos ano 60 ao início dos 90, incluía trechos de músicas em português (Primeiros Erros e Não Quero Dinheiro) em meio aos hits em inglês. Além disso, ele também aproximava-se da música brasileira nos ritmos, dando toques de forró e samba a algumas canções. Por fim, o mais óbvio: o disco ao vivo trazia os principais “sucessos” (palavra talvez não muito adequada, pois Emmerson nunca tocou nas principais rádios das grandes cidades) dos dois primeiros discos. Parecia o fim de um ciclo muito bem-sucedido, já que seus dois primeiros CDs venderam quase 500 mil cópias.
Seria o próximo disco de músicas brasileiras? Ou, quem sabe, de repertório autoral? Será que Emmerson Nogueira compõe? Se a resposta é sim, as músicas são em português ou inglês? Essas e outras perguntas rondaram a cabeça dos fãs até que, no final de 2003, Emmerson Nogueira lançou Versão Acústica 3 (Sony), fazendo praticamente a mesma coisa que fizera nos CDs anteriores de estúdio.
Praticamente porque Versão Acústica 3 traz novidades, embora a princípio não pareça. A maior delas está em um dos compositores escolhidos. Pela primeira vez, Emmerson relê uma música e um cantor recentes, Diamonds on The Inside, de Ben Harper, um dos grandes sucessos no Brasil em 2003. Outra diferença – na verdade, um aprimoramento – é que Emmerson dá continuidade ao flerte com a música brasileira. Em Overkill, hit do grupo australiano Men at Work, a banda começa a música com um forró, que logo vira um ótimo pop e termina novamente com forró.
Outra tendência que Emmerson dá continuidade é o espaço cada vez maior à backing vocal Vanessa Farias, excepcional cantora (além de muito bonita). Com grande presença de palco, Vanessa arrasa nos shows; no CD ao vivo, é de arrepiar sua versão para o hit disco I Will Survive. Em Versão Acústica 3, Vanessa brilha ainda mais, em músicas como Rosanna (Toto), Against All Odds (Vanessa consegue até a façanha de tornar interessante a insossa balada de Phil Collins), I Still Haven’t Found What I’m Looking For (U2) e My Sweet Lord (George Harrison).

U2 e George Harrison ganham versões perfeitas

Na maior parte do CD, Emmerson mantém a fórmula vencedora de seus trabalhos anteriores. E isso inclui a repetição de artistas que ele já havia gravado. Mais uma vez, aparecem nomes como Queen, em Radio Ga Ga; Peter Frampton, em Baby I Love Your Way; Pink Floyd, em Money (em Versão Acústica, ele gravou, respectivamente, I Want to Break Free, Show Me The Way e Wish You Were Here); Toto, em Rosanna; e Supertramp, em It’s Raining Again (em Versão Acústica 2, foi a vez de Africa e The Logical Song, respectivamente).
Dos nomes gravados pela vez, os destaques absolutos são U2 e George Harrison, que ganharam versões perfeitas para os hits I Still Haven’t Found What I’m Looking For e My Sweet Lord. Mais uma vez, Emmerson mostrou seu bom gosto tanto na escolha do repertório – pois as duas músicas, além de lindas, são clássicos imortais do rock – como nos arranjos, que ao mesmo tempo em que são fiéis aos originais possuem o toque único de sua banda.
Outra boa versão foi Everybody Wants to Rule The Word, bela música do Tears for Fears. Como sugestão para o Versão Acústica 4, fica a releitura de Advice for The Young at Heart, canção ainda mais bonita da dupla. Ordinary World, do Duran Duran, foi uma boa escolha e ganhou uma versão correta, assim como Sailing, de Christopher Cross, e Happy Man, do Chicago. Emmerson, no entanto, poderia ter eleito uma música melhor de Phil Collins (Easy Lover, Two Hearts, Sussudio, I Can Not Believe It’s True e tantas outras), mas sua versão para Against All Odds acabou sendo até melhor que a do ex-vocalista do Genesis. Completam o repertório I Heard It through The Grapevine (sucesso com Marvin Gaye), a mais fraca das releituras, e Heaven (Brian Adams).
No fim das contas, Emmerson Nogueira fez como diz aquela música da Legião Urbana: mais do mesmo. O “problema” é que esse mesmo é tão bem-feito que, paradoxalmente, é sempre diferente. Por isso, Versão Acústica 3 é mais um disco para não sair do aparelho de som. Como os anteriores e, certamente, como os próximos.



Veja mais:


  Emmerson Nogueira no Claro Hall: cantor aproxima-se mais da música brasileira
  Entrevista com Emmerson Nogueira: “não pretendo parar de fazer esses resgates”
   Disco:  Versão Acústica 3
     Ficha técnica, faixas e compositores





Matérias relacionadas:

  Emmerson Nogueira grava disco com músicas dos Beatles e rejeita críticas


Resenhas relacionadas:

  Beatles
  Versão Acústica 3
  Emmerson Nogueira Ao Vivo

 
Graça Music anuncia novidades à imprensa

Grupo Toque no Altar nos Estados Unidos

Metade do Pink Floyd em disco ao vivo de David Gilmour

Oasis mantém o (bom) padrão com Dig Out Your Soul
 
Confira outras matérias
desta seção
 

 

       

 
 
Copyright 2002-2008 | Universo Musical.
É proibida a reprodução deste conteúdo sem autorização escrita ou citação da fonte.
 
Efrata Music Editora Marcos Goes Marcelo Nascimento Dupla Os Levitas Universo Produções