Busca

O UNIVERSO MUSICAL
Quem Somos
Expediente
Cadastro
Publicidade
Fale Conosco
LINKS EXTERNOS
Blog
Universo Produções
Site Marcos Bin
Orkut
MySpace
Enquete
Você é a favor do ensino obrigatório de música nas escolas, como defendem alguns artistas? Acesse nosso blog e dê sua opinião!
  Dois ícones dos anos 80 em DVD

Reproduções
As capas dos DVDs do Erasure e do Depeche Mode. As duas bandas têm vários pontos em comum, a começar pelo músico Vince Clark, fundador de ambos, e o uso maciço dos teclados em suas sonoridades

Por Leisa Ribeiro e Marcos Paulo Bin

Erasure e Depeche Mode, dois grupos de muito sucesso nos anos 80, lançaram no fim de 2003 quase simultaneamente seus novos DVDs, HITS – The Videos e Depeche Mode 101, respectivamente, ambos pela EMI. A data de lançamento dos discos é apenas uma das  muitas coincidências e dos muitos pontos em comum entre os grupos.
Nos anos 70, os tecladistas ingleses Andy Fletcher, Martin Gore e Vince Clark tocavam em festas e festivais até conhecerem, no início da década seguinte, o vocalista Dave Gahan. Assim, fundaram o Depeche Mode, nome emprestado de uma revista de moda da França. Após o lançamento do primeiro álbum da banda, Speak And Spell (1981), Clark, líder e principal compositor do quarteto, abandonou os demais integrantes para fundar o Yazoo, ao lado da cantora Alison Moyet. O grupo teve um sucesso etéreo, e poucos anos depois Clark o deixava para seguir carreira solo. Pensou em lançar um disco com um vocalista em cada faixa até conhecer o cantor Andy Bell e formar com ele o Erasure.
Como é possível ver pelo histórico de cada grupo, ambos sempre tiveram os teclados como parte fundamental de sua sonoridade. O Erasure acabou adotando o caminho do pop-eletrônico, sendo até mais bem-sucedido do que o Depeche Mode, que, com Alan Wilder no lugar de Clark, criou um estilo peculiar com seus sintetizadores, misturando o pop do Duran Duran com os sons soturnos do Joy Division.
As duas bandas tiveram seus pontos altos nos anos 80 e princípio dos anos 90, mas até hoje estão por aí. Ambos já se apresentaram algumas vezes no Brasil, e cativaram os fãs com suas performances ao vivo.

Legendas fazem falta

Os novos DVDs de Erasure e Depeche Mode são duplos, mas as semelhanças não vão muito além disso. O primeiro disco do Depeche Mode é, na verdade, a reedição em DVD do histórico filme “101”, lançado originalmente em VHS. Nele, o diretor D.A. Pennebaker – conhecido por seus trabalhos com Bob Dylan, Jimi Hendrix e John Lennon – ao lado de Chris Hegedus e David Dawkins, registra os bastidores da 101ª primeira apresentação da turnê do LP Music for The Masses (1987), realizada em junho de 1988, no Rose Bowl, em Pasadena, nos Estados Unidos. Foi durante essa turnê que a banda inglesa firmou definitivamente seu nome no cenário musical mundial e conquistou de vez a América, tocando para mais de 60.000 ávidos fãs. “Foi o mais interessante e divertido filme que jamais fizemos”, afirma Pennebaker, no release do disco. “A turnê e o filme foram muito importantes, especialmente para a imagem da banda. Nós sempre tivemos nosso espaço, especialmente na América, mas foi em 1988 que pela primeira vez a banda tocou em grandes estádios e decolou”, complementa o tecladista Martin Gore.
O segundo disco traz apenas trechos do show, mas o suficiente para fazer o público vibrar com sucessos como Strangelove (o maior hit da banda) e Never Let Me Down Again, esta última com mais de 14 minutos. Além disso, o álbum traz como bônus entrevistas recentes com os integrantes da banda e produtores, realizadas especialmente para o DVD, o clipe de Everything Counts e entrevistas com alguns dos fãs que ganharam um concurso e tiveram o direito de seguir o Depeche Mode, num ônibus especial, durante toda a turnê americana. O único senão fica por conta da ausência das legendas.
O que no DVD do Depeche Mode aparece como bônus é a principal razão de ser do disco audiovisual do Erasure. No primeiro DVD estão 35 clipes do duo inglês, incluindo seus maiores sucessos, como Oh L’Amour, A Little Respect, Stop!, Blue Savannah, Star e Love to Hate You. O encarte é bem informativo, trazendo o nome do diretor de cada clipe, a produtora, a data original de lançamento e a posição da música na parada britânica, bem como a discografia completa da banda. A EMI também lançou uma versão em CD do disco, intitulada HITS! The Very Best Of Erasure, com apenas 18 faixas.
O segundo DVD, que dura cerca de duas horas e meia, inclui apresentações para a TV, vídeos alternativos, performances ao vivo, entrevistas e extras ocultos. Algumas imagens são tão antigas que até fazem rir, parecendo coisa de amador, mas acabaram deixando o trabalho personalizado. Só para não fugir das semelhanças com o Depeche Mode, o disco do Erasure também não traz legendas.


 
Graça Music anuncia novidades à imprensa

Grupo Toque no Altar nos Estados Unidos

Metade do Pink Floyd em disco ao vivo de David Gilmour

Oasis mantém o (bom) padrão com Dig Out Your Soul
 
Confira outras matérias
desta seção
 

 

       

 
 
Copyright 2002-2008 | Universo Musical.
É proibida a reprodução deste conteúdo sem autorização escrita ou citação da fonte.
 
Efrata Music Editora Marcos Goes Marcelo Nascimento Dupla Os Levitas Universo Produções