Busca

O UNIVERSO MUSICAL
Quem Somos
Expediente
Cadastro
Publicidade
Fale Conosco
LINKS EXTERNOS
Blog
Universo Produções
Site Marcos Bin
Orkut
MySpace
Enquete
Você é a favor do ensino obrigatório de música nas escolas, como defendem alguns artistas? Acesse nosso blog e dê sua opinião!
  Warner Music lança coletânea do Catedral

Arquivo U.M.
Um dos destaques da recente coletânea lançada pela Warner é Kiss Me, sucesso com o grupo americano Sixpence None The Richer. “A história do Sixpence é parecida com a nossa. Eles começaram no gospel internacional e depois partiram para a carreira secular”, explica Kim

Por Marcos Paulo Bin

Quando, em 1999, o Catedral decidiu trocar o mercado gospel (por onde atuara por 12 anos) e a gravadora MK Publicitá (de quem foi contratado durante cinco anos, lançando seis discos) pela multinacional Warner Music, o grupo então formado pelos irmãos Kim (vocais e guitarra), Cezar (guitarra) e Julio (baixo) e pelo amigo Guilherme (bateria) estava mudando definitivamente sua trajetória.
Sem ter mais para onde crescer no meio evangélico – o Catedral sempre foi o principal nome e maior vendedor desse mercado – o quarteto partiu em busca de um novo público, e conseguiu. Pela Warner foram quatro anos e três discos (Pra Todo Mundo, Mais do Que Imaginei e 15º Andar), que, somados, venderam mais de 200 mil cópias e emplacaram sucessos em rádios seculares (populares e de pop-rock) como Eu Quero Sol Nesse Jardim, Eu Amo Mais Você e Tchau.
Mas, se por um lado o Catedral ganhou o respeito do público e da mídia secular, tendo inclusive concorrido ao Prêmio Multishow e ao VMB da MTV, boa parte dos fãs evangélicos não entendeu a atitude do grupo e decidiu abandoná-lo. Algum vínculo ainda existia até 2001, quando Kim, ainda contratado da MK como artista solo, deu uma entrevista polêmica a um site. Segundo ele, o conteúdo da entrevista foi deturpado e, com isso, mal interpretado pelos crentes. Resultado: o contrato dele com a gravadora foi cancelado e mais fãs os abandonaram.
Em 2002, já em seu terceiro disco pela Warner, o grupo sofreu pela falta de divulgação da gravadora – fato ocorrido também em decorrência das constantes trocas de diretoria na época – e decidiu rescindir o contrato. Um ano depois, para surpresa geral, o Catedral volta para uma gravadora evangélica, a Line Records – embora estreando o braço secular da companhia, a Record Music – e decide gravar um CD acústico ao vivo, misturando sucessos da carreira gospel e secular e incluindo quatro canções inéditas.
Lançado no fim de 2003 – já sem o guitarrista Cezar, morto num acidente de carro em julho do mesmo ano – o belíssimo Acima do Nível do Mar alcança um resultado muito maior do que o agora trio e a gravadora poderiam sequer sonhar. Mesmo com a divulgação nas rádios e na MTV da primeira faixa de trabalho, Quem Disse Que O Amor Pode Acabar?, começando só em março, o disco já vendeu mais de 70 mil cópias e trouxe de volta muitos dos antigos fãs evangélicos.
O clipe de Quem Disse Que O Amor Pode Acabar? mal estreou na emissora paulista e já alcançou o quarto posto no Disk MTV (programa onde os clipes são escolhidos pelo público), sendo o primeiro entre as bandas nacionais. No dia 30 de março, o vídeo chegou à segunda posição geral. Em rádios do interior do Brasil a canção já é sucesso, e no Rio e em São Paulo começou a tocar em meados de março.

Regravações são destaque

Em meio a esse sucesso, a Warner Music lança uma coletânea reunindo 14 músicas extraídas dos três discos que o Catedral lançou pela companhia, intitulada O Sonho Não Acabou – O Melhor do Catedral. Quatro faixas também estão presentes em Acima do Nível do Mar: Eu Amo Mais Você, O Nosso Amor, Eu Quero Sol Nesse Jardim e Tchau (essa última numa versão acústica inédita, de estúdio). Vale destacar que as versões ao vivo, do recente CD acústico, são bem superiores às de estúdio. Mérito da banda, que gravou um disco fenomenal, mas também de seu produtor, Carlos Trilha, que também toca piano em Acima do Nível do Mar. Trilha trabalha com o Catedral desde o último disco do grupo pela Warner, 15º Andar, cujas duas únicas faixas representadas em O Sonho Não Acabou, Do Meu Querer e Um Minuto, não estão em Acima do Nível do Mar (a versão original de Tchau também é de 15º Andar, mas não está na coletânea da Warner).
As duas faixas que mais chamam a atenção em O Sonho Não Acabou são as regravações de Kiss Me e Mandy (ambas lançadas originalmente em Mais do Que Imaginei). A primeira foi sucesso com o grupo Sixpence None The Richer, e na coletânea aparece (bem) cantada em inglês por Kim, numa versão próxima à original. Também é próxima a relação entre a banda texana e a carioca. “A história do Sixpence é parecida com a nossa. Eles começaram no gospel internacional e depois partiram para a carreira secular. Da mesma forma que outros grupos, como o P.O.D. e o Creed, com quem temos uma linha de ideologia parecida, no sentido de fazer músicas com mensagens positivas”, explica Kim, que, embora seja constantemente comparado com Renato Russo, em Kiss Me lembra demais Elvis Presley.
Já a segunda música ganhou uma versão em português com o nome de Meu Bem. A canção, de Scott David English e Richard Kerr, se chama na verdade Brandy, mas virou sucesso brega com Barry Manilow, que a gravou em 74 sob o nome de Mandy. “Fomos corajosos em gravar essa música. Muita gente disse que iríamos nos queimar por isso, mas não tenho preconceito. E eu estava certo: a música foi sucesso em vários lugares do Brasil, chegando a ser primeiro lugar em algumas rádios”, conta o vocalista do Catedral.
Para o Kim, o lançamento de O Sonho Não Acabou indica um arrependimento da Warner em não ter se esforçado para continuar com o grupo em seu cast. “Em janeiro, com menos de um mês de lançamento de Acima do Nível do Mar, vendemos 50 mil cópias. Agora, três meses depois, estamos com 70 mil. Acho que eles viram que fizeram bobagem. Não somos uma banda de vender um milhão de discos, mas mantemos uma boa média, sempre na casa dos 100 mil. Não tenho bronca de ninguém; houve politicagem”, afirma Kim.
O Sonho Não Acabou traz ainda duas outras regravações: Mais do Que Imaginei, versão de Kim para It’s OK If I Call You Mine, de Paul Mccrane, e Sol de Primavera, sucesso da dupla Beto Guedes e Ronaldo Bastos. As duas músicas também foram registradas originalmente no CD Mais do Que Imaginei.



Veja mais:


  Entrevista com Kim: “com Acima do Nível do Mar o Catedral mostrou sua força”
   Disco:  O Sonho Não Acabou – O Melhor do Catedral
     Ficha técnica, faixas e compositores

Matérias relacionadas:

  Catedral fala de A Resposta de 1 Desejo, planeja CD sobre Elvis e admite um possível MTV Ao Vivo
  Catedral recebe Troféu U.M. no palco do Olimpo
  Catedral inicia turnê nacional de Acima do Nível do Mar
  Catedral grava CD e DVD acústico
  Morre guitarrista da banda Catedral


Resenhas relacionadas:

  A Resposta de 1 Desejo
  Acima do Nível do Mar 

 
Graça Music anuncia novidades à imprensa

Grupo Toque no Altar nos Estados Unidos

Metade do Pink Floyd em disco ao vivo de David Gilmour

Oasis mantém o (bom) padrão com Dig Out Your Soul
 
Confira outras matérias
desta seção
 

 

       

 
 
Copyright 2002-2008 | Universo Musical.
É proibida a reprodução deste conteúdo sem autorização escrita ou citação da fonte.
 
Efrata Music Editora Marcos Goes Marcelo Nascimento Dupla Os Levitas Universo Produções