Busca

O UNIVERSO MUSICAL
Quem Somos
Expediente
Cadastro
Publicidade
Fale Conosco
LINKS EXTERNOS
Blog
Universo Produções
Site Marcos Bin
Orkut
MySpace
Enquete
Você é a favor do ensino obrigatório de música nas escolas, como defendem alguns artistas? Acesse nosso blog e dê sua opinião!
  Um pagodeiro romântico cada vez mais pop

Fotos divulgação
Em seu novo CD, Vavá reforça o compromisso com o romantismo, buscando uma sonoridade mais pop
Quem ouve a primeira faixa do novo CD de Vavá, a sacudida O Grande Amor da Minha Vida (Convite de Casamento) (Nino e Jefferson Farias), logo tem a impressão de que o cantor fez como a maioria dos seguidores do pagode romântico, que depois de ver o gênero perder espaço partiu para o chamado “samba de raiz”. Mas a impressão se desfaz já a partir da segunda faixa, Sim Ou Não (Régis Danese e Luiz Cláudio). Vavá continua o mesmo romântico, embora cada vez mais próximo da música pop. “Trouxe para este CD o que rolou de bom no disco anterior, que estourou as músicas Me Liga, Desencontros e Tua Cara, procurando não fazer a mesma coisa, mas manter meu estilo com mais espaço para o pop romântico, que não é necessariamente samba. Procuro dar uma nova roupagem às músicas novas e também às antigas. Será que vale a pena fazer os mesmos arranjos do Karametade?”, pondera o cantor.
Vavá (Sony Music), produzido novamente por Arnaldo Saccomani, é segundo CD desde que o pagodeiro deixou o grupo que o projetou em meados dos anos 90, com quem lançou seis álbuns. O disco traz 14 faixas, fortemente marcadas pelo romantismo, caminho cada vez mais trilhado pelo cantor em seus discos. “As pessoas têm me parado na rua dizendo que o disco está muito bom, diferente dos outros. Estou procurando mais o caminho do romantismo, e isso tem feito com que eu conquiste outros públicos, como o masculino. Estou buscando fazer discos que sejam a minha cara”, diz Vavá, que também mostra no novo CD sua veia de compositor. Ele assina duas faixas: Rumos da Felicidade e Pelo Nosso Amor, ambas com Cris e Kiki.
“Desde o Karametade procuro colocar músicas minhas nos discos. Mas também procuro valorizar outros compositores, como o Juninho Araújo (que assina Ponto Fraco e Faz Mais) e o Altay Veloso (Terceira Vez), que admiro muito. Uma música minha, Acordei Tão Feliz, esteve entre as pré-escolhidas para o novo CD do KLB. Mesmo não tendo entrado, foi importante para me fortalecer como compositor”, conta Vavá. Outros destaques do CD são a regravação de Ego, de Arnaldo Saccomani e Frankye Arduini, sucesso com o grupo Placa Luminosa, e uma versão de Lucas Robles para Quiero (Quero), de Martha Cancel, Jimmy Greco e Ray Contreras.

Cantor acredita ter atingido a maturidade profissional

Apesar de flertar com o pop, Vavá não renega o pagode. “Não cuspo no prato em que comi”, afirma o cantor
Vavá afirma que no CD conseguiu encontrar sua identidade musical, algo que vem buscando desde que saiu do Karametade, em 2000. O cantor cita como exemplo a versão em samba para O Grande Amor da Minha Vida..., gravada anteriormente em ritmo de forró por Adonis Antônio e em sertanejo pela dupla Gian e Giovani. “O único jeito que vi para regravar essa música seria mudando sua cara, ousando, e por isso transformei-a em um samba. Isso também aconteceu com Morango do Nordeste, que ficou bem diferente de sua versão original. Para isso, chamei o J. Moraes para ficar responsável pelos arranjos”, conta Vavá. O cantor também cita o fato de ter escalado Moraes para a produção musical do novo show como prova de seu amadurecimento profissional. “Muitas vezes o artista se preocupa muito com assuntos como iluminação, mas esquece da parte musical. Estou atingindo novos públicos e quero agradar a eles, apenas. Eles são os únicos que merecem isso, pois são os responsáveis pelo meu sucesso”, diz Vavá.
E essa maturidade inclui também a auto-afirmação como pagodeiro. Ao contrário do que afirmaram alguns grupos, Vavá não esqueceu seu passado e acredita que o pagode ainda possui um público fiel. “Não cuspo no prato em que comi. O samba está em alta, com grupos como o Revelação e o Pique Novo fazendo muito sucesso. O pagode teve uma queda natural, uma peneira, como aconteceu com o sertanejo. Mas ainda é muito forte, especialmente no Rio e em São Paulo”, diz o cantor, que participa do recente disco ao vivo do Pique Novo, na faixa Eu Tenho Muito Mais.


Veja mais:


   Disco:  Vavá
     Ficha técnica, faixas e compositores

Resenhas relacionadas:

  Ao Vivo
 
Graça Music anuncia novidades à imprensa

Grupo Toque no Altar nos Estados Unidos

Metade do Pink Floyd em disco ao vivo de David Gilmour

Oasis mantém o (bom) padrão com Dig Out Your Soul
 
Confira outras matérias
desta seção
 

 

       

 
 
Copyright 2002-2008 | Universo Musical.
É proibida a reprodução deste conteúdo sem autorização escrita ou citação da fonte.
 
Efrata Music Editora Marcos Goes Marcelo Nascimento Dupla Os Levitas Universo Produções