Busca

O UNIVERSO MUSICAL
Quem Somos
Expediente
Cadastro
Publicidade
Fale Conosco
LINKS EXTERNOS
Blog
Universo Produções
Site Marcos Bin
Orkut
MySpace
Enquete
Você é a favor do ensino obrigatório de música nas escolas, como defendem alguns artistas? Acesse nosso blog e dê sua opinião!
  Apostas e incertezas no futuro de Alex Gonzaga

Divulgação
O Novo Som em estúdio gravando seu mais recente CD, Um Dia A Mais, quando Lenilton ainda fazia parte da banda
Alex Gonzaga diz não estar decepcionado com a derrota de seu grupo, o Novo Som, nas três categorias que disputou no Troféu Talento 2003. Seria aquele espírito "o importante é participar" inerente ao universo gospel? Talvez. Mas uma bom motivo pode ser simplesmente a falta de tempo para se preocupar com isso. Alex está em estúdio gravando seu segundo CD solo, que sairá em maio pela MK Publicitá, enquanto corre o Brasil divulgando o último CD do Novo Som, Um Dia A Mais, lançado em junho de 2002. Ao mesmo tempo, o cantor promove seu primeiro disco solo, Canções, "Eternas" Canções, lançado no final de 2001, e cuida dos negócios, administrando o selo NS Records e a produtora Gospel Brazil.
Alex se diz surpreso com a boa repercussão de seu primeiro trabalho solo, que vendeu 60 mil cópias. Nele, o cantor regravou sete standards da música evangélica, de nomes consagrados como Marcos Góes (Bem Querer) e Sérgio Lopes (Para Onde Vão As Aves), e cinco inéditas. Para o segundo, a intenção é ter no mínimo sete canções novas, em ritmos mais acelerados que o CD anterior, marcado principalmente por baladas. O nome do novo disco ainda não está definido. "Mas ele não vai se chamar Canções, 'Eternas' Canções Volume 2, embora a linha de pensamento seja na mesma onda do primeiro disco", conta Alex, adiantando que entre os artistas regravados estão Ed Wilson, Mattos Nascimento e Paulo César, do Grupo Logus.
Segundo Alex, a carreira solo convive harmoniosamente com o tempo dedicado ao Novo Som, um dos grupos mais populares do meio evangélico. A banda sofreu uma perda considerável em dezembro de 2002: o baixista Lenilton, principal compositor do Novo Som (que é formado ainda pelo tecladista Mito e pelo baterista Geraldo Abdo), foi excluído pelos demais componentes, por divergências quanto aos rumos da banda. Alex afirma que os problemas já existiam há dois anos, e que após uma viagem do grupo para os Estados Unidos a situação tornou-se insustentável.
"Passamos 12 dias lá, e fizemos várias reuniões para decidir sobre o futuro da banda. Quando voltamos, demos o ultimato: ou ele mudava suas atitudes ou não teríamos como segurar", conta Alex, garantindo que a decisão quanto à saída do baixista foi unânime. "Apesar de eu ser o fundador da banda, existe uma democracia; todos têm direitos iguais, tanto comercial como ideologicamente. O ideal da banda estava indo para um lado, e o único que se opunha era o Lenilton. Então não fomos eu, o Mito ou o Geraldo que o tiramos do grupo; foi ele que, por uma questão ideológica, achou que a coisa não estava mais dando certo e nós tivemos que dar um ponto final."
A saída de Lenilton coloca em dúvida o futuro do Novo Som, já que o baixista sempre foi o principal compositor do quarteto, sendo responsável por sucessos como Acredita, Pra Você, Meu Universo (com Val Martins), Herói dos Heróis e Infinitamente..., uma das faixas de trabalho de Um Dia A Mais. Para os fãs, fica a pergunta: "será que o Novo Som, sem Lenilton, continuará fazendo músicas tão boas?" Alex evita uma resposta imediata.
"Olha, sinceramente eu não gostaria de arriscar isso agora. Acho que as coisas têm que acontecer. Mas acho que vai ser muito legal para a banda verificar se consegue ter os mesmos sucessos de interpretação com músicas de outros compositores. Será uma grande experiência para o Novo Som", aposta Alex, que também acredita que Lenilton pode até continuar compondo para o grupo.
"Se for da vontade do Lenilton, nós poderemos utilizar músicas dele nos próximos repertórios. Não existe nenhuma restrição ao compositor, e sim ao baixista do Novo Som", afirma Alex, que garante existir uma reciprocidade entre a banda e o compositor. "Lenilton é um grande compositor, sem dúvida, mas da mesma forma que o Novo Som fez sucesso com as músicas dele, o Lenilton também fez sucesso interpretando pelo Novo Som. Veja que ele não conseguiu estourar nenhuma música na voz de outros cantores, apesar dá-las para eles. Existia, ou existe, uma química muito grande entre a composição do Lenilton e a interpretação do Novo Som."

CD e DVD ao vivo

Se o futuro das composições é incerto, o Novo Som investe, a curto prazo, em seu próprio repertório. O grupo planeja lançar no fim do ano um CD e DVD ao vivo com os principais sucessos de seus dois álbuns pela MK, Herói dos Heróis e Um Dia A Mais. Paralelamente, Alex negocia com gravadoras o relançamento em DVD do homevideo Novo Som Ao Vivo, gravado em 1997 na extinta casa de shows carioca Imperator.
Se o vídeo não esconde um cheirinho de naftalina - os integrantes do grupo estão bem mais jovens, com um visual completamente diferente ao de hoje (que, aliás, é bem melhor que o antigo), e as músicas aparecem com arranjos já modificados ao longo dos anos - é uma boa oportunidade para os fãs matarem as saudades do guitarrista Natinho e de Lenilton, autor de quase todos aqueles hits. E também para ficar com uma pulguinha a mais atrás da orelha.



Veja mais:


  Entrevista com Alex Gonzaga: 'Sei filtrar o que cabe a mim utilizar ou não'


Resenhas relacionadas:

  Vou Continuar
 
Graça Music anuncia novidades à imprensa

Grupo Toque no Altar nos Estados Unidos

Metade do Pink Floyd em disco ao vivo de David Gilmour

Oasis mantém o (bom) padrão com Dig Out Your Soul
 
Confira outras matérias
desta seção
 

 

       

 
 
Copyright 2002-2008 | Universo Musical.
É proibida a reprodução deste conteúdo sem autorização escrita ou citação da fonte.
 
Efrata Music Editora Marcos Goes Marcelo Nascimento Dupla Os Levitas Universo Produções